5 grandes mitos sobre o BDSM
02/06

5 grandes mitos sobre o BDSM

Algemas, olhos vendados e Christian Grey podem vir à mente quando você pensa em BDSM (acrônimo para Bondage e Disciplina, Dominação e Submissão, Sadismo e Masoquismo), mas a comunidade BDSM da vida real é, na verdade, muito mais diversificada e dinâmica do que a ficção. Embora a série de enorme sucesso de E.L. James tenha inspirado alguns casais para ir além no quarto (e comprar mais brinquedos sexuais), ainda há uma série de mitos e equívocos sobre bondage, dominação, submissão e masoquismo. Por isso hoje vamos desbancar alguns mitos e estereótipos comuns sobre BDSM:

Mito 1: 50 tons de cinza é como o BDSM realmente é

Nem de perto. Na verdade, a maioria dos endossantes BDSM não são realmente fãs do livro, como afirma a terapeuta sexual Gloria Brame, autora do livro “Different Loving” e veterana na comunidade BDSM. Um problema que ela observa é que o livro mostra o personagem principal praticamente pressionado a tentar isso no começo, e que Christian está controlando em outros aspectos de seu relacionamento. De acordo com Brame, a comunidade BDSM de verdade é sobre o jogo consensual, e o livro apresenta uma imagem desfocada que, mesmo excitante, não é exatamente como a coisa real.

Mito 2: 8 ou 80

Algumas pessoas acham que ou você é água com açúcar na cama ou um pervertido, e isso é completamente errado. Todo mundo encontra seu próprio nível de envolvimento. Há muitas pessoas na comunidade BDSM interessados apenas em palmadas ou vestir-se em roupas Sadomasoquistas e não pratica nenhuma das outras práticas sexuais. Ou talvez você curte a idéia de ficar amarrado, mas todo aquele couro parece um pouco bobo para você. Seus desejos pode fixar em algum lugar na escala de BDSM, e isso é totalmente ok. Não é uma coisa de tudo ou nada. A questão é equilibrar sua própria moralidade com a sua sexualidade para que você encontrar a combinação certa para você.

 

Mito 3: BDSM é um fetiche

Não exatamente. Ao contrário do que a cultura pop pode ter feito você pensar, BDSM não é especificamente um fetiche sexual. É um comportamento erótico. Muitas pessoas confundem BDSM com fetiche devido ao fato que itens e objetos que são utilizados para prática de BDSM podem ser fetichizados. Mas um fetiche é realmente definido como excitação sexual e gratificação a partir de uma coisa específica, em vez de a relação sexual. BDSM, por outro lado, é mais um comportamento erótico do que fetiche.

 

Mito 4: Os homens são dominantes, as mulheres são submissas

As mulheres são tão prováveis de gostar de estar no comando e no controle como os homens, dentro do BDSM. A mulher pode ser dominante e o homem submisso ou vice versa, e não é necessária a escolha de somente um papel, o casal pode alternar seus papéis conforme a sua vontade.

 

Mito 5: BDSM é perigoso

Não quando feito corretamente. Conversas sobre consentimento e segurança são a norma dentro da comunidade BDSM, não a exceção. Na verdade, isso é algo que você não pode necessariamente dizer para o sexo normal,  que nem sempre começa delineando limites.

 

Esperamos que nosso post tenha lhe ajudado a entender um pouco mais sobre o que é e o que não é o BDSM. E então, você está preparado para colocar alguns elementos BDSM na sua vida sexual?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *