Histórias de Motel
15/12

Histórias de Motel: O Casamento

Histórias de Motel

Isso aconteceu a 3 anos atrás. Uma boa amiga de adolescência havia mudado para Belo Horizonte e iria se casar. Paulo e eu fomos convidados. Amigos desde a infância, sempre tivemos intimidade e gostamos de fazer coisas inusitadas. E isso aconteceu quando decidimos ao invés de alugar um quarto de hotel para cada, decidimos alugar um quarto de motel no Dallas (já viu aquelas suítes? Só olhar para aquelas fotos e você irá entender porque achamos mais legal ir para lá do que para um hotel convencional) . Decidimos partilhar o quarto, afinal, Paulo e eu já vivenciamos vários níveis de intimidade. Apesar de nunca termos tido nenhum contato sexual, já viajamos juntos partilhando quarto várias vezes quando novos, e ser acordado as 3 da manha por uma amiga chorona que havia acabado de terminar um relacionamento com certeza é mais embaraçoso do que partilhar uma cama. Na nossa cabeça, naquele momento dizíamos fazer isso pelo inusitado, pela historia pra contar.

Escolhemos a suíte Árabe. E ao chegar lá, a surpresa: era ainda melhor do que nas fotos. Rimos juntos partilhando a experiência. Fizemos um brinde para aproveitar o alto luxo, e trocamos para roupas de banho e fomos aproveitar a piscina com cascata. Gostei quando Paulo comentou quão bem eu ficava no meu biquíni.

Depois de nadar, tomamos um banho rápido e fomos encontrar com os noivos e as pessoas. Confraternizamos e depois Paulo nos levou de volta ao motel no carro que havia alugado.

Para dormir, eu usava uma camisola vermelha e calcinha branca, e estava sentada assistindo TV quando Paulo saiu do banheiro vestindo cueca boxer e uma camiseta. Eu estava com as pernas cruzadas e minha calcinha ficou aparecendo, mas então eu mudei a minha posição para ser mais discreta. Vimos as notícias e depois fomos para a cama. O tamanho da cama tornou fácil para conseguir dormir sem parecer estar com alguém a compartilhando.

Acordei um pouco antes das 8 da manhã ao lado do muito agradável sensação de conchinha comigo. Eu podia sentir sua ereção contra meu traseiro e sua mão estava sob minha camisola cobrindo meu peito esquerdo. Enquanto eu mexia contra ele sua mão foi do meu peito para me esfregando suavemente através de minha calcinha. Foi quando de repente eu percebi que era o Paulo.

Saí de seu alcance e saí da cama para ir ao banheiro. Quando eu saí de novo, Paulo estava acordado. Eu perguntei se ele se importava se eu tomasse banho primeiro. Enquanto juntei calcinha, sutiã e vestido para o dia, Paulo usou o banheiro. Eu estava debruçada sobre a minha mala quando ele saiu. Eu sabia que ele podia ver minha calcinha e eu estava satisfeita com isso.

Eu não pude deixar de pensar sobre as mãos de Paulo sobre mim enquanto eu tomava banho. Quando terminei, eu percebi que não tinha trazido o meu desodorante comigo. Enrolada em uma toalha, abri a porta e fui para a minha mala pegar. Sentindo-me realmente ousada, eu queria que Paulo visse mais de mim. Talvez todo aquele clima desse motel maravilhoso não tenha sido uma escolha tão sábia – mas ao mesmo tempo, uma escolha muito boa. Voltei ao banheiro, e não fechei  a porta completamente,  fingindo que não sabia que ele podia me ver no espelho. Tirei a toalha, passei o desodorante e coloquei a calcinha e o sutiã antes de colocar o vestido.

O dia foi bom. Fizemos compras, encontramos os amigos, e depois voltamos para o motel, para nadar um pouco antes do jantar. Enquanto eu reunia minha roupa de banho para trocar e ir nadar, Paulo disse:  “Você sabe, eu vi você nua esta manhã enquanto você se vestia após o banho.”

Eu reagiu chocada e perguntei: “Como?”

Paulo respondeu: “Quando você voltou para o banheiro você não fechou a porta completamente e eu podia te ver no espelho.”

Consegui agir envergonhado e até ficar vermelha. “Quanto você conseguia  ver?”

“Praticamente tudo. Júlia, você parecia bem.”

Isso realmente me agradou, e me fez corar de novo, eu disse: “Pervertido”. Ele apenas sorriu.

Eu perguntei: “Você quer ver mais?”

Ele sorriu um pouco mais e disse: “Você quem sabe.”

Eu comentei: “Bem, não adianta me esconder no banheiro de novo, então.” Enquanto eu desabotoava e tirava meu vestido. Então eu tirei minha calcinha e sutiã antes de colocar meu maiô. Paulo só ficou lá e eu perguntei: “Você não vai se trocar?” Ele, então, se despiu completamente e puxou o calção. Gostei da oportunidade de admirar o seu pênis.

Depois de nadar eu tomei um banho rápido e sai com a toalha em volta de mim. Paulo entrou no banheiro para um banho enquanto eu me vesti.

Às 17:30 estávamos todos na igreja para o ensaio e, em seguida, fomos para a casa dos pais do noivo para uma verdadeiro bom churrasco de jantar. Comi a quantidade certa, mas bebi mais do que eu costumo fazer.

Eu estava um pouco tonta das bebidas quando voltamos para o motel. Nós nos sentamos juntos para assistir a alguns programas de TV. Depois de um tempo eu me inclinei contra Paulo e ele colocou o braço em volta dos meus ombros. Deitei-me em seu colo e, de repente, ele se inclinou e me beijou.

Isso quebrou todas as barreiras. Como eu o beijei de volta, ele colocou a mão no meu vestido e delicadamente esfregou meu peito debaixo do meu sutiã. Depois de um tempo Paul deslizou a outra mão entre minhas pernas e gentilmente esfregou as coxas antes de descansar à beira de sua mão de tal forma que estava esfregando meu clitóris. Ele desabotoou meu vestido e abriu-o, enquanto eu abri suas calças.

Como Paulo havia removido minha calcinha, eu estava pensando que eu realmente deveria parar com isso antes que fosse muito longe, mas eu estava realmente querendo senti-lo em mim. Então, eu estava deitado de costas no sofá, meu vestido aberto, sem minha calcinha e meu sutiã. Paul estava nu até então e como ele ficou entre as minhas pernas, ele perguntou se eu queria que ele parasse. Eu disse a ele: “Não, eu preciso sentir você dentro de mim. Faça amor comigo.”

A sensação da cabeça de seu pênis entre meu lábios era elétrico. Eu tremia quando ele entrou em mim. Ele começou de forma lenta e suave dentro e fora, me acariciando enquanto ele me trouxe a um poderoso clímax. Eu envolvi minhas pernas em volta dele e segurei ele com força contra mim, como minha vagina pulsava ao redor de seu pênis. Logo, ele estava se movendo novamente, ganhando velocidade até que de repente ele empurrou profundamente em mim e eu senti o pulsar delicioso de seu pênis enquanto ele veio contra o meu colo.

Eu me senti tão bem ali com Paulo em cima de mim enquanto seu pênis lentamente amolecia e escorregava para fora de mim.  Tirei então o resto da minha roupa antes de ir para a cama. Paulo estava lá comigo e eu abracei de conchinha antes de dormir.

Acordei de manhã com Paulo acariciando do meu quadril até meus seios. Eu queria que ele em mim, mas ele teve que se levantar para fazer xixi em primeiro. Voltou para a cama, rolou sobre minhas costas e ficou em cima de mim de novo. Depois, tomamos banho juntos e nos vestimos.

Passeamos com nossos amigos, agindo normalmente e mantendo a devida distância. O dia foi bom, tranquilo e dentro de nós, também especial. Despedimos e voltamos para o motel para um mergulho antes do jantar.

Nosso mergulho foi adiado. À medida que um se despiu na frente do outro nos unimos em um beijo. Eu podia sentir a excitação de Paul contra a minha barriga e ele me empurrou de volta na cama. Então, em vez de me beijar mais, sua cabeça foi entre as minhas pernas e eu senti sua língua lamber meu clitóris primeiro, em seguida, empurrando para a minha vagina. Eu estava desesperada para tê-lo em mim no momento em que ele subiu e começou a mover o eixo de seu pênis entre meus lábios e sobre o meu clitóris. Quando ele finalmente entrou em mim  perdi até  o fôlego.

Eu me senti tão perto de Paulo. Mais tarde preguiçosamente nadamos na piscina e beijávamos como amantes.

O resto do fim de semana foi praticamente mais do mesmo. Nós praticamente mantivemos nossa distância um do outro na recepção do casamento, mas estávamos de volta nos braços do outro assim que voltávamos para o motel.  Foi uma loucura. Mas uma loucura boa. E com certeza, se algum dia eu voltar a Belo Horizonte com Paulo, sei exatamente onde ficar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *