Histórias de Motel: Aproveitando o casamento
01/05

Histórias de Motel: Aproveitando o casamento

Histórias de Motel

A minha esposa e eu somos casados ​​a quase 5 anos, e estamos ambos nos aproximando dos 30 anos de idade. Começamos a usar artigos de sex shop a pouco mais de um ano.

Minha mulher é uma pessoa bem aberta e adora me surpreender com novas aventuras sexuais.

Um dia, era um sábado a tarde e decidi fazer algo diferente. A levei para o Motel Dallas, carregado de alguns brinquedos, lubrificante e corda.

Chegando lá, ela me deu um abraço carinhoso, beijou-me e demos uns esfregas, quando sussurrei no ouvido dela que gostaria de brincar.  Ela já ficou desnorteada.

Arrumei uma superfície e falei para ela sentar-se em cima. A silenciei nas primeiras palavras que ela tentou dizer, apontando para a superfície, e ela obedeceu. Tirei os sapatos dela, seu vestido e lingerie. Nessa hora já senti que ela estava molhada, assim como eu esperava. Peguei a corda e amarrei as suas mãos, e pedi que ela ficasse de costas e abrisse as pernas, e então amarrei cada perna de um lado, de forma que ela não fosse capaz de juntá-las, mas ainda permitindo algum movimento.

Chega a hora de brincar. Depois de alguns beijos, e ela um pouco desconfiada de mim, apliquei um pouco de lubrificante no seu anus e comecei a introduzir um plug anal de tamanho moderado dentro dela.

Ela estava se dificultando um pouco o processo, mas neste momento eu ignorei todas as suas perguntas e comentários e continuei focado no plano que tinha para ela.

Peguei então o dildo dela, seu brinquedo favorito. Tem 6 cm de comprimento, mas uma grossura considerável. É muito macio e flexível. A espessura extra pareceu excitá-la bastante.

Tirei lentamente o plug anal de dentro dela e fui introduzindo a cabeça do dildo em seu anus. Eu podia perceber que ela estava tensa, e talvez se fosse na cama ela tentaria se afastar, mas não houve recusa. Ela era minha. Amarrada e pressionada contra a superfície de modo que não dava para ela escapar.

Nesta posição, eu posso ver claramente a cabeça do dildo entrando dentro dela. Foi incrível vê-la tensa, mas incapaz de se afastar. Eu fui bem devagar e com cuidado para não machucá-la, mas ao mesmo tempo eu não perdi um segundo da minha diversão. Provocando-a com cada impulso e aumentando a pressão cada vez. Indo direito ao seu limite com cada impulso.

Depois que ela ficou um pouco mais relaxada, eu comecei a empurrar um pouco mais a cada vez. Minha esposa já está respirando com dificuldade, neste ponto, e um pouco de suor está se formando em suas costas. Eu segurei o brinquedo por um pouco mais de tempo e então fiz  outro empurrão rápido, e minha esposa arqueou as costas de prazer e dor. Ela estava tentando se mexer o melhor que podia, mas a mesa e as cordas a mantiveram exatamente onde eu queria.

Dei alguns minutos a ela para que pudesse se ajustar a aquela borracha grossa que eu estava introduzindo nela, e então comecei a fazer um pulso longo e lento. Ela estava quase tremendo com isso. Usando minha mão eu deixo a cabeça quase sair, e então lentamente empurro de volta até a metade. Minha esposa diz que não consegue dar conta, e a minha resposta é “ Que pena”.

A visão do pênis de borracha desaparecendo dentro de sua bunda me excita. Quando estamos na cama, eu não tenho uma boa visão da penetração, mas nessa situação, a vista é incrível, e eu posso ir tão fundo quanto quiser. E no fundo é o que eu queria. Nosso brinquedo fica mais grosso na base, e fica muito apertado para introduzir tudo tudo. Minha esposa se arqueia demais nesse ponto, o que me excita demais. Meu ritmo está ficando muito rápido, e minha mulher está suando e gemendo, eu sei que ela está perto de gozar. E eu, mediante aos gemidos e a visão que estou tento, estou suando também e percebendo que estou próximo do meu próprio orgasmo. Minha mente ainda está focada no último centímetro, e quão mais perto disso, mais minha mulher geme com prazer. Minha mulher explode no orgasmo quando o último centímetro desliza em sua bunda, enquanto eu me toco para chegar no meu orgasmo também.

Ficamos um pouco ainda desfrutando o Motel Dallas, e então fomos para casa, e já estou pensando no que faremos na nossa próxima visita a esse motel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *