Flexibilidade ajuda na hora de fazer sexo
30/01

Flexibilidade ajuda na hora de fazer sexo. Entenda!

Respire, expire, contraia e se alongue. Afinal, a flexibilidade ajuda na hora de fazer sexual. Por acaso, você sabia disso? Afinal, a flexibilidade é muito útil no que se refere a realizar posições sexuais. Porque se oportuniza que o companheiro tenha liberdade para explorar até os movimentos mais desafiadores.

De acordo com os especialistas, esse não é um fator limitante. Só que acaba por ser bastante útil na hora H. No entanto, não obrigatoriamente eleva ou reduz a chance de sentir e dar prazer a sua (eu) companheira (o).

Em algumas posições, é necessário abrir consideravelmente as pernas ou até fazer algumas piruetas. Afinal, quanto mais perto de você a sua companhia estiver, mais as pernas tendem a ficar esticadas.

Importância do alongamento no dia a dia

Vale salientar que um músculo mais flexível conta com potencial para virar um músculo mais forte. Isso porque a construção de fibras musculares potentes, por sua vez, pode alavancar o metabolismo e a taxa de aptidão.

Portanto, a flexibilidade obtida por meio de alongamento auxilia ainda mais nos afazeres do dia a dia, facilitando movimentos básicos e até diminuindo o perigo de sofrer lesões. Ou seja, o alongamento pode aprimorar a sua circulação e aumentar o fluxo de sangue para os músculos. Assegurando, assim, maior proteção para uma série de problemas físicos, como as enfermidades cardiovasculares e renais, diabetes, entre outros.

Como a flexibilidade ajuda na hora de fazer sexo?

Conforme os sexólogos, no momento da relação sexual o que faz toda a diferença é a sintonia do casal. Ou seja, a cumplicidade, a consensualidade e a entrega nessa hora de extrema intimidade.

Em algumas vezes, é normal que as pessoas fiquem presas a desempenho. Só que a verdade é que, em boa parte das situações, o que faz com que as pessoas tenham mais satisfação e alcancem o orgasmo é a estar a vontade no local, os estímulos com a mesma freqüência e a intensidade adequada na fricção.

Ou seja, dá para dizer que o sexo pode ser definido como 10% de imaginação e 90% de fricção. Por isso, a flexibilidade ajuda na hora de fazer sexo, sim. Só que se o fixar ficar focado unicamente em formas e posições ousadas, corre até o risco de não aproveitar totalmente a companhia um do outro.

Afinal, é de vital importância se recordar de sentir e compartilhar com o (a) seu (ua) parceiro (a) do primeiro ao último minuto da transa. No fim das contas, o sexo deve representar o instante máximo de conexão e interação entre um casal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *