Orgasmo anal não é mito, aprenda essa forma de prazer
15/09

Orgasmo anal não é mito, aprenda essa forma de prazer

Para muitos casais, o sexo anal é um tabu do qual nem se fala e muito menos se pratica. Muitas mulheres ficam com medo da dor e acreditam que não podem sentir prazer por meio da estimulação anal. No entanto, com um pouco de prática e algumas dicas é possível que ambos desfrutem do momento e a mulher consiga chegar ao orgasmo anal.

Pensando em ajudar, o melhor motel de BH separou informações para que você aprenda sobre essa forma de prazer. Continue lendo e confira!

O prazer é real

Antes de começarmos com as dicas, é importante desmistificar a história de que somente o homem sente prazer durante o sexo anal. Na realidade, a região do ânus e dos esfíncteres é cheia de terminações nervosas, sendo até considerada uma zona super erógena. Além disso, durante a penetração anal — seja ela feita pelo pênis, anel, dedo ou vibrador —  ocorre o estímulo do ponto G.

Sendo assim, quando feito da forma correta, estando ambos confortáveis e relaxados, o sexo anal pode sim proporcionar o prazer na mulher e até mesmo o orgasmo anal.

É preciso ir com calma

Não adianta tentar começar como nos filmes, já na penetração em posições como de quatro ou papai e mamãe. É preciso ir com calma para que a mulher acostume-se com a sensação, que é diferente. No início, é ideal começar colocando o dedo ou mesmo artigos de sex shop, como as bolinhas e os plugs anais.

Também é preciso que ela esteja completamente relaxada, já que a área tende a se contrair naturalmente e isso pode causar dor. O ânus não produz lubrificação como a vagina, nem é tão flexível, por isso, vá com calma. Não dá para começar o sexo da mesma forma que já está acostumado.

A camisinha é indispensável

Nem sempre as pessoas compreendem a necessidade de usar a camisinha no sexo anal. Como não é possível engravidar nesse tipo de sexo, muita gente vê nisso a oportunidade de se livrar dos preservativos. Esse é um grande erro, pois a área anal é cheia de bactérias que não fazem mal onde estão, mas, quando em contato com outras áreas, como a uretra, podem causar infecções.

É indicado trocar de camisinha caso deixe de fazer o sexo anal para fazer a penetração vaginal. O motivo é o mesmo, as bactérias do ânus não podem ser transportadas para a vagina. Trocando a camisinha e lavando o pênis após o ato, não há nenhum risco e o sexo pode acontecer de forma saudável.

Lubrificar é uma necessidade

Mesmo utilizando camisinhas que são lubrificadas é necessário usar lubrificantes. A área é muito sensível e a falta da lubrificação pode causar machucados internamente, as chamadas fissuras anais.

Mas lembre-se: o lubrificante precisa ser à base de água para que a camisinha não se rompa com o atrito. Além disso, não é indicado utilizar pomadas anestésicas, pois elas tiram a sensibilidade e a área pode ficar lesionada sem que a pessoa perceba.

Algumas posições sexuais facilitam o orgasmo anal

As posições também interferem bastante à chegada ao orgasmo anal. Algumas delas podem ser feitas por iniciantes, enquanto outras são recomendadas apenas depois de obter um pouco mais de experiência.

No início, a melhor forma de tentar chegar ao orgasmo anal é fazendo a famosa conchinha, em que o homem fica atrás da mulher para a penetrar.

Essa posição favorece o estímulo do clitóris e permite que a parceira controle o ritmo. Assim ela sente-se mais segura, relaxada e pode segurar a onda do parceiro caso ele esteja indo rápido demais.

Outra posição que favorece o orgasmo anal é quando a mulher fica de barriga para cima com os quadris apoiados no travesseiro e coloca os joelhos no peito do parceiro. O homem fica posicionado de joelhos em frente a ela. Essa posição permite o contato visual, aumentando o prazer dos dois.

Outras posições são mais indicadas para casais mais experientes, como quando a mulher apoia-se em algo — como uma cadeira, encosto do sofá ou móveis de motéis BH — de costas para o homem, que agacha e agarra seus quadris para a penetrar.

Também há a posição em que a mulher deita-se de barriga para baixo com as pernas juntas e o bumbum levantado e o homem posiciona-se por cima. A lap dance, que é quando a mulher senta-se sobre o homem em uma cadeira ou sofá, também pode ser uma posição muito prazerosa.

Abuse de preliminares e outras estimulações

As preliminares são essenciais quando se trata de sexo anal. Elas ajudam a parceira a ficar mais relaxada, facilitando na hora H. Outros estímulos são igualmente necessários, principalmente levando em consideração que muitas mulheres só conseguem gozar com a estimulação clitoriana.

Há ainda aquelas que se excitam com palavreados sujos ou sexo mais violento. Quando se trata dos estímulos nos homens, a região que fica entre o ânus e o escroto pode ser bastante sensível e aumentar o prazer.

Áreas como os mamilos e as orelhas também podem ser estimuladas, mas tenha cuidado, nem todos gostam. Cada pessoa é diferente e sente mais tesão com estímulos diferentes, por isso é tão importante o diálogo e o conhecimento sobre os desejos e zonas erógenas de cada um.

Brinquedos sexuais também podem ser bons aliados para aumentar o prazer. Enquanto ela é penetrada analmente, eles podem ser usados para masturbar, estimular o clitóris ou até para a penetração vaginal. O importante é que ambos estejam confortáveis e excitados com a situação.

Não esqueça da tão temida preparação para o sexo anal

A ducha retal, popularmente chamada de “chuca”, é feita com o intuito de retirar vestígios de fezes que possam estar no ânus e evitar acidentes. Para quem nunca fez esse procedimento, ele pode parecer complicado ou mesmo estranho. Embora não seja nenhum bicho de sete cabeças, fazê-lo requer um pouco de conhecimento, já que pode causar problemas quando realizado de maneira incorreta.

Usar o chuveirinho é a forma mais conhecida, no entanto, com ele não é possível regular a quantidade de água utilizada. Por isso, o mais recomendado é usar o higienizador íntimo descartável, que é voltado para essa higienização.

Ele pode ser encontrado em sex shops e vem em um tamanho adequado que evita lesões durante a limpeza. Fazer essa preparação com segurança garante que a parceira chegue ao tão desejado orgasmo anal com tranquilidade, seja em casa ou em um motel BH.

Se quiser entender melhor o assunto, confira o artigo em que contamos se vale a pena fazer a chuca!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *