Escassez de Romance e Sexo É Principal Fator de Discussão entre Casais
19/10

Escassez de Romance e Sexo É Principal Fator de Discussão entre Casais Brasileiros

Os brasileiros desejam ter relações sexuais com mais regularidade, mais romance, sintonia na vontade sexual, preliminares mais caprichadas e transas mais duradouras. Essas foram as questões mais relevantes apontadas pelo estudo do Instituto do Casal, produzido em 2018. Em resumo, a escassez de romance e sexo é o grande motivo de brigas entre os casais.

No enquadramento sobre a rotina sexual, para 40% dos participantes da pesquisa, a primeira razão para uma discussão é realmente a falta de sexo. Em seguida, para 38% dos entrevistados, a falta de romance tende a comprometer o desejo.

Logo após aparece a falta de sincronia no desejo de fazer sexo para 37% das pessoas. Posteriormente, 21% indicaram a pouca atenção dada as preliminares e 14% afirmaram que o problema consiste na duração insuficiente da relação. 

De acordo com o Instituto Casal, os resultados estão de acordo com outros levantamentos, assim como as reclamações que acontecem no dia a dia nos mais variados ambientes.

Em 2016, uma primeira pesquisa foi realizada a fim de analisar o contentamento conjugal. Boa parte dos casais declarou que a rotina sexual se modificou consideravelmente após o enlace matrimonial. E a tendência é de mudança mesmo.

O ponto é que quase ninguém está preparado para lidar com essa alteração que pode englobar a redução na regularidade sexual, bem com na qualidade dessas relações. Portanto, a escassez de romance e sexo se torna uma parte do dia a dia do casal.

O que muda na rotina de casal com o casamento?

Em alguns relacionamentos, o sexo pode se aprimorar e, para outros, ficar muito pior. O cotidiano a dois é cheio de obrigações, despesas, funções, trabalho, filhos e tantos outros afazeres. Questões como a gravidez, o pós-parto e a menopausa ainda interferem significativamente na libido da mulher.

Já a exaustão, a depressão e a estafa podem influenciar tanto na vontade masculina quanto na feminina, provocando a falta de desejo, disfunção erétil e outras condições que prejudicam a rotina sexual.

Só que a ligação da escassez de romance e sexo despertou o interesse dos pesquisadores. Isso porque o romance é algo que faz referência ao período de namoro. Época em que os dois tentavam ao máximo agradar um ao outro visando construir vínculo amoroso. Aquele momento gostoso para ficar junto e sentir saudade.

Todavia, a convivência diária é uma inimiga natural do romance, uma vez que não há mais espaço para a saudade. Os carinhos e mimos também tendem a se reduzir com o tempo muito em função das preocupações com família, trabalho e casa.

Como combater a escassez de romance e sexo no casamento?

Segundo o Instituto Casal, um dos primeiros questionamentos que ocorre na terapia de casal se refere ao começo da relação. É normal o casal se entusiasmar e relembrar como eram mais felizes, já que a época proporciona excelentes recordações.

Esse exercício pode ser realizado com freqüência pelo próprio casal a fim de manter algumas características do namoro mesmo com o casamento. É essencial resgatar o que adoravam fazer juntos e o que fez com que um se apaixonasse pelo outro.

Além disso, o combate a escassez de romance e sexo também tem a ver com a previsibilidade. Afinal, o sexo não deve iniciar na cama, após um dia muito estressante, por exemplo. No período de namoro, o casal se portava desta forma? Possivelmente, não.

Normalmente, existia toda uma preparação que auxiliava a ativar o desejo. No casamento, essa postura não deve ser alterada. O casal precisa manter essa expectativa gostosa para relação sexual e para atiçar ainda mais o desejo um do outro.

Se você leu aqui, é provável que também se interesse por nosso outro artigo com 5 músicas para esquentar o clima no motel. Para ler, basta clicar aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *