Transar frequentemente adia a menopausa
14/03

Pesquisa comprova que transar frequentemente adia a menopausa

Como anda a sua vida sexual? A pergunta é importante porque transar frequentemente adia a menopausa precoce. De acordo com um estudo do periódico científico Royal Society Open Science, o risco é diminuído em 28% entre as mulheres.

Conforme os pesquisadores da renomada Universidade College London, na Inglaterra, quando uma mulher não tem uma relação sexual, o organismo compreende que não existe possibilidade de engravidar e acaba por interromper o gasto de energia com a ovulação. Em contrapartida, o corpo pode colocar essa energia em outra atividade.

A tese é chamada de ‘hipótese da avó’. Segundo essa teoria, a menopausa se desenvolveu para que as avós pudessem auxiliar os seus filhos a terem mais crianças. Deixando, assim, o corpo muito mais propenso a ter a doença.

Ou seja, quando uma gestação é improvável por ausência de sexo, o organismo muda a sua atenção de um processo dispendioso para cuidar de outros familiares existentes.

Transar frequentemente adia a menopausa? Entenda o estudo!

Para comprar a tese de que transar frequentemente adia a menopausa, os estudiosos utilizaram informações coletadas de quase três mil mulheres de um levantamento nacional nos Estados Unidos sobre bem estar feminino.

A faixa etária das mulheres girava em torno de 45 anos no começo da pesquisa. Elas foram questionadas sobre a regularidade com que transaram nos últimos meses. As participantes também comentaram sobre sexo oral, contato sexual ou auto-estimulação no mesmo espaço de tempo.

Depois de uma década, as participantes precisaram responder as mesmas questões pela segunda vez. O padrão mais comum de relação intima estava em uma vez por semana. No começo da pesquisa, nenhuma das mulheres estava passando pela menopausa. Só que 46% já estavam tendo os primeiros sinais, a fase chamada de peri-menopausa e 54% estavam na pré-menopausa, o que quer dizer que não tinham sintomas e ainda menstruavam.

Ao longo da década da pesquisa, 45% das participantes passaram pela menopausa natural na casa dos 52 anos. No entanto, aquelas que realizavam alguma ação sexual semanalmente (relações sexuais completas, sexo oral, toques e carícias ou auto-estimulação) contavam com uma chance 28% menor de adentrar na menopausa antes dos 51 anos de idade do que as que transavam apenas uma vez por mês.

Enquanto as mulheres que transavam uma vez por mês eram 19% menos propensas a lidar com a menopausa, em comparativo com as que faziam sexo com menos freqüência.

“A menopausa é, obviamente, uma inevitabilidade para as mulheres, e não há intervenção comportamental que impeça a interrupção reprodutiva. No entanto, esses resultados são uma indicação inicial de que o momento da menopausa pode ser adaptável em resposta à probabilidade de engravidar.”, disse a professora Ruth Mace, coautora do estudo.

Período natural da menopausa

Vale salientar que a menopausa ocorre quando uma mulher para de menstruar. Bem como não consegue mais gerar filhos de modo natural. No entanto, essa é uma parte natural do envelhecimento e, normalmente, se sucede entre os 45 e 55 anos. Conforme o NHS, serviço de saúde pública do Reino Unido, a idade média da menopausa é 51 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *